Clubean

Ricky Vallen

Ricky Vallen traz para o Teatro Gazeta, seu show “A voz mutante” O espetáculo foi elaborado exclusivamente para esta apresentação e traz canções de grandes cantores e compositores nacionais e internacionais. Ricky Vallen é um intérprete de estilo único e incomparável. Mais que um cantor extremamente afinado, Ricky Vallen imprime emoção e dramaticidade às canções, características marcantes em suas interpretações.

Abba The History em São Paulo

Venha celebrar conosco o fenômeno pop do planeta "ABBA The History - A Salute To Abba", é uma banda formada em 2013, com o objetivo de comemorar em 2014 o aniversário de 40 anos do grupo ABBA, e de sua vitória com a canção WATERLOO, no Festival Eurovision da Canção em 06 de Abril de 1974.

KPOP Dreams – O Musical

BTS, Blackpink, EXO, TXT, Red Velvet, TWICE, Monsta X, NCT-U, KARD… São só alguns dos fenômenos cujas músicas e coreografias mais famosas podemos encontrar nessa história, baseada no movimento de maior sucesso global dos últimos tempos e que tem no Brasil a maior quantidade de adeptos fora da Ásia: O K-Pop!

Elvis o Tributo

Gilberto Augusto foi o primeiro cover brasileiro a cantar na terra de Elvis, Memphis, como ardoroso fã e colecionador não poderia deixar de homenagear seu grande ídolo trazendo um espetáculo único na América Latina, Elvis Presley Show. Considerado o melhor intérprete de Elvis de toda a América Latina, Gilberto possui uma extensa carreira premiada no Brasil e Exterior. Carreira marcada por viagens culturais e profissionais à Memphis e a lugares ligados a Elvis que trouxeram o conhecimento necessário para produzir um grande espetáculo.

Tudo é lindo em nome do amor

O espetáculo é um projeto concebido, dirigido e performado pelas artistas Bruna Betito e Debora Rebecchi, que busca, a partir do mito do amor romântico, trazer à tona e deslocar imagens profundamente enraizadas a respeito da identidade e lugar da mulher, criando a possibilidade de problematizá- las e ultrapassá- las. Fazer emergir o corpo como potência revolucionária, esgotar, questionar, celebrar e atravessar aquilo que faz com que tudo se torne lindo em nome do amor.

Inhai – Coisa de Viado

A partir de estudos científicos, dados históricos, relatos pessoais e análise de fenômenos culturais, o Coletivo Inominável reflete sobre homofobia, orgulho e se o que é coisa de viado nos dias de hoje.

Violento

O solo se desenha pela trajetória de um jovem negro na sociedade, atingido por abordagens policiais, encarceramento em massa, o genocídio em curso e a hipersexualização de seu corpo. Atuação: Preto Amparo. Direção: Alexandre De Sena.

Feminino Abjeto 1

Uma apresentação ritualizada em que 12 performers — 10 mulheres cis e 2 pessoas não-binárias — investigam suas relações com os ideais de feminino, suas obscuridades e contradições. A obra coloca em evidência as tensões presentes no conceito de abjeção, na misoginia cotidiana e nas percepções de papéis sociais e de gênero.

Feminino Abjeto 2: O Vórtice do Masculino

Em uma sequência vertiginosa de cenas que borram os limites de ficção, realidade, teatro e presença cênica, 19 performers revisitam memórias, estereótipos e contradições do masculino e do feminino. Uma jornada de afetos, violências e renúncias que constitui, ainda, questão fundamental de nossos dias: afinal, do que se faz um homem?

Caio Performa Show

Através de suas músicas autorais, Caio performa o show “Um Conto do Brasil”: uma reverência à ancestralidade brasileira e um passeio pela nossa história, acompanhado de sua banda e convidados especiais.

A Música do Cinema - Cia Filarmônica

Com propósito de reunir “as mais belas canções de filmes inesquecíveis”, o espetáculo mostra desde trilhas dos filmes Cinema Paradiso, Perfume de Mulher, Perdidos na noite, Hair e Golpe de mestre, até colagens de suspense (Psicose/Tubarão/Missão impossível) e faroeste (Da terra nascem os homens/Sete homens e um destino)

A Cor Púrpura - O Musical

Baseado no premiado livro de Alice Walker, vencedor do Prêmio Pulitzer, e no inesquecível filme de Steven Spielberg. Texto de Marsha Norman, música de Brenda Russell, Allee Willis e Stephen Bray, e versão brasileira de Artur Xexéo.